quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O WWW em Marrocos #03

AS CIDADES
(A minha modesta e reduzida opinião)

CASABLANCA
Horrível. Para além da Mesquita Hassan II (que é linda, linda, linda), do hotel (lindo, apesar de estar em ruínas) onde a Ingrid Bergman ficou alojada, por causa do filme "Casablanca", e de um almoço à beira mar, não tem nada de especial. É uma cidade suja, fria (tendo em conta que estamos em Marrocos), muito cinzenta e sem nenhum encanto especial. É chegar, ver as atrações e ala que se faz tarde.

(A mesquita)
(O hotel)


RABAT
Bonita (mas não extraordinária)com imensos monumentos que vale a pena ver. Pelo menos do ponto de vista de uma arquitecta, claro. Isto porque, uma sra brasileira que ia no grupo só dizia "Estou farta de ver azulejo. É tudo igual, tudo igual!". Entre eles o Mausoléu Mohammed V (acho que não existe um 1cm2 daquelas paredes que não esteja esculpido, em madeira e gesso, ou trabalhado em mosaico), o Palácio Real, a Torre Hassan ou o Castelo dos Oudaïas.

(O mausoléu)
(Pormenor de uma parede interior)
(Palácio)
(Torre Hassan)
(Castelo dos Oudaïas)
(No interior das muralhas no castelo)

MEKNÈS E VOLUBILIS
Foi uma visita de médico. Vale a pena dar umas voltas e depois "siga que a viagem é longa".

 (Portas da cidade de Meknès)
(Ruínas de Volubilis)

FEZ
Adorei! Uma cidade giríssima, cheia de pinta. Vale muito a pena lá ir, para nos perdermos por aquelas ruelas labirínticas. Foi onde percebi a "mecânica" marroquina, como preservam a sua intimidade (quase não se vêm janelas nas casas porque dão para um pátio interior) ou se organizam num espaço que parece não ter organização possível. Foi bonito, pá. Destaco a medina (que é património mundial) e o bairro judeu.

 (Fez)
(Bairro judeu)

MARRAKECH
A minha preferida. A mais fascinante. A mais bonita. A melhor em tudo, pronto. Um sítio onde quero voltar. E voltar. E voltar. E eu nem sou de "repetir" viagens. Ainda tenho muitos, muitos lugares que quero conhecer e por isso, para já, não me agrada voltar aos que já conheço. Claro que há sempre excepções, como Nova Iorque, Rio de Janeiro e Madrid. E agora Marrakech. Aqui não se pode perder a famosa Praça Djemaa el-Fna (que faz parte da medina da cidade, também património mundial), a Mesquita da Koutoubia e a grande avenida Mohammed VI (a perder de vista de tão longa).

 (A praça)
 (A mesquita)
(A avenida)

Com dois meses de atraso, aí estão as cidades imperiais.
Prometo que os posts sobre Marrocos estão a acabar.
ihihihih

*

3 comentários:

Miminhos.com disse...

Adorei as fotos, deves ter adorado!! ;)
Publiquei um post sobre o verniz que me perguntaste ;)

Beijinho*

Palco do tempo disse...

bem que viagem de sonho :)

Anita disse...

Sortuda =) tb queria ir... lol Acho que ia adorar Rabat!